quarta-feira, 20 de abril de 2011

Maior leilão da pecuária mundial cresce mais de 28% em volume de animais

Empresário que escreveu uma incrível história de sucesso ao longo de sua carreira, Maurício Tonhá, fundador do Grupo Estância Bahia, se emocionou ao fim de mais uma edição do já tradicional megaleilão de gado de corte, realizado em 16 de abril, na sede da empresa, em Água Boa (MT). Reconhecido como o maior leilão da pecuária mundial, o Mega Leilão 10.011 da Estância Bahia registrou mais uma vez recorde absoluto, e com total liquidez nas vendas. Em 21 de maio, às 12h, a filial da empresa em Cuiabá (MT), será palco da segunda etapa do evento, com oferta perto de 25 mil animais.


Otimista por natureza, o leiloeiro das grandes boiadas, assim como é conhecido Tonhá, vendeu nada mais nada menos que 40.700 bovinos de corte, distribuídos em 179 lotes, registrando faturamento histórico de R$ 36.103,0

6. Os 32.635 machos saíram por R$ 947,00 cada e as 8.065 fêmeas à média de R$ 642,00. O crescimento foi de 28% em volume de animais e 20% na participação de criadores e investidores. Em receita, o aumento foi de quase 36%, amparado pelo cenário econômico promissor, principalmente na pecuária de corte, na qual a indústria vem trabalhando com margens históricas.

“Dedico o sucesso de mais um megaleilão à minha família e a toda equipe envolvida na organização, principalmente o pessoal do manejo, que enfrenta a difícil missão de gerenciar a segurança e a apresentação de cada vez mais animais. O volume de animais vendidos parece ser algo impressionante, mas não chega nem perto do verdadeiro potencial da pecuária mato-grossense, que cresce em ritmo acelerado a cada ano”, afirma Tonhá.

A Fazenda Brasil Central, propriedade de Carlos Kind, em Água Boa (MT), foi o maior vendedor em faturamento, com mais de 4.900 cabeças. O criador trabalha com gado de recria e vende exclus

ivamente no Mega Leilão, participando do desde a primeira edição, em 2001. Em volume, o destaque foi Antonio Medeiros, da Fazenda Rio Bonito, com 5.138 animais. Outro grande vendedor foi o criador Guilherme Pinezzi Honório, com propriedades em Bom Jesus do Araguaia e Serra Nova Dourada, em Mato Grosso, que compôs uma oferta de 3.000 machos. Destaca-se novamente como maior investidor o empreendedor Abel Leopoldino.

Como de costume, o mega leilão recebeu visitantes ilustres como o governador do Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), os senadores Blairo Maggi (PR) e Pedro Taques (PDT), e o deputado federal Homero Pereira (PR). Parlamentares de Goiás e do Mato Grosso do Sul também prestigiaram o evento, que reuniu cerca de 3.000 pecuaristas de todo o Brasil, além de representantes da indústria frigorífica, entidade de classe e empresas do setor agropecuário.

“Um evento com esse número de animais, vendidos em poucas horas, realmente é algo impressionante e demonstra a pujança e credibilidade genética da pecuária mato-grossense. É uma demonstração de que a atividade pecuária no estado é uma das maiores do País, não só em produção, mas também em qualidade e tecnologia”, afirmou o governador durante o evento.

Sobre os problemas ocasionados pelo longo período de estiagem, que ocasionou a degradação de grandes áreas de pastagem no Mato Grosso, o governador afirmou que medidas já estão sendo adotadas para amenizar a situação. “Técnicos da Empaer e também da Embrapa estão realizando um estudo mais aprofundado sobre as causas do problema. Há poucos dias, estive com o ministro da Agricultura Wagner Rossi, colocando-o a par da situação. Além disso, pedimos a atenção do Banco do Brasil a um crédito especial e vejo um clima bem favorável em recursos para a recuperação do pasto”, afirma.


Mais Informações: (66) 3468-6600 / (65) 2121-6700

www.estanciabahia.com.br

ATENDIMENTO À IMPRENSA

Pec Press - Imprensa Agropecuária
Adilson Rodrigues - Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues - Coordenação e Atendimento

Telefones: (11) 3876-8648 / 8642-8773
adilson@pecpress.com.br e robson@pecpress.com.br
Skype: robimprensa
Acesse nosso blog: www.pecpress.blogspot.com


quarta-feira, 13 de abril de 2011

Conheça os bastidores do maior leilão da pecuária mundial

Detentor do maior rebanho de gado de corte do País, Mato Grosso é palco do tradicional Mega Leilão da Estância Bahia Leilões, conhecido como o maior leilão da pecuária mundial. Nesta edição, a empresa firmou compromisso de comercializar, no mínimo, 10.011 animais, porém, o evento costuma superar seus próprios recordes. “Contabilizando o número de inscrições, nossa expectativa é vender mais de 35 mil animais para cria, recria e terminação da melhor qualidade genética”, anuncia Tonhá.

Promover um evento de tamanha imponência requer muita destreza e conhecimento de quem carrega anos de experiência na bagagem. Os preparativos já começam ao final de cada edição, quando são feitos os primeiros contatos com os criadores que vão vender seus animais. Cerca de 3.000 pecuaristas costumam participar e a transmissão ao vivo ajuda a impulsionar o alcance a investidores de todo o Brasil. O evento também abre portas para novos vendedores, por ser uma grande vitrine de negócios de gado comercial.

“Vender em nosso megaleilão traz muitas vantagens aos criadores, porém, não basta apenas volume. Os animais devem seguir um rígido padrão de qualidade que considera desde a rusticidade, passando pela fertilidade, adaptabilidade, até a vocação para ganhar peso no menor tempo possível”, afirma o empresário.

Antes de serem encaminhados para a estrutura da Estância Bahia Leilões, em Água Boa/MT, uma equipe é enviada às propriedades para verificar se os lotes realmente atendem os padrões exigidos pelos clientes.
O grupo conta com uma ampla estrutura de confinamento, com capacidade para mais de 30 mil animais em sistema boitel. Nos 30 dias que antecedem o megaleilão, eles começam a ocupar essa e outras áreas, onde recebem água e comida em abundância. Para compor a oferta, os proprietários devem providenciar toda a documentação necessária, como guia de transporte e atestado de sanidade.

Assim que são habilitados, a boiada recebe marcação no quarto posterior direito e segue para piquetes, onde são apartados por idade e padrão racial. “Os animais que chegam e não se enquadram na seleção são imediatamente descartados para não comprometer a qualidade da oferta, o grande diferencial do megaleilão”, afirma Joel Ambrosio, Diretor de Manejo da Estância Bahia Leilões, ressaltando que essa operação requer a participação de 12 funcionários.

Ao contrário do que muitos pensavam, todo o gado anunciado no megaleilão permanece no recinto da leiloeira. A formação de corredores especiais entre os piquetes dinamizam a apresentação e permite que os investidores confiram a homogeneidade dos lotes antes das vendas. Para garantir a segurança dos tratadores, e também da boiada, somente entram na tattersal, no máximo, 35 animais jovens ou 20 animais adultos por lote.

10 mil toneladas de silagem consumidas
Alimentar esse volume de animais é uma das tarefas mais árduas. Segundo o zootecnista Maurício Dellai, a reposição nos cochos é constante e se torna uma mega operação paralela. Eles recebem silagem de milho, sorgo e capim, produzidos pela própria Estância Bahia. A distribuição é feita com auxilio de maquinários, como tratores e caminhões com vagão, que facilitam o transporte e distribuição nos cochos. “Seguimos um controle rigoroso para evitar que os animais excedam muito o peso com o qual entraram no recinto”, afirma Dellai. Ele explica que toda a boiada consome, em média, 10 mil toneladas de silagem nos dias que permanecem no recinto.
Cadastro e Lances: Estância Bahia Leilões

Mais Informações: (66) 3468-6600 ou (65) 2121-6700

Confira o vídeo institucional do evento, clique aqui

Fonte: Estância Bahia Leilões

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Estância Bahia recebe mais de 26 mil animais em Água Boa (MT)

O Grupo Estância Bahia Leilões anuncia que já recebeu quase 70% dos bovinos de corte que irão compor a oferta do Mega Leilão 10.011 da Estância Bahia, conhecido como o maior leilão da pecuária mundial. Com transmissão pelo Canal Terraviva, o evento ocorre no dia 16 de abril, às 12 horas, na sede da empresa, em Água Boa (MT). Segundo Joel Ambrósio, diretor de manejo da Estância Bahia, mais de 23 mil animais já chegaram ao recinto, volume que cresce a cada dia.

A expectativa é comercializar mais de 35 mil bovinos de corte para cria, recria e terminação. “São animais selecionados por fazendas conhecidas, que buscam rebanhos cada vez mais férteis, precoces e produtivos”, comenta Maurício Tonhá, fundador do Grupo Estância Bahia e promotor do Mega Leilão.

Há grande movimentação de caminhões e carretas no município e a equipe de manejo trabalha a todo vapor na marcação e apartação dos lotes que chegam. A empresa receberá animais até o dia 15 de abril, quando será possível saber com exatidão o número de bovinos a serem ofertados.
Segundo o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (INDEA), órgão responsável pela fiscalização do transporte, a realização do megaleilão coloca o Grupo Estância Bahia como um dos mais responsáveis empreendedores no cumprimento de todas as exigências sanitárias.

No ano passado, o Mega Leilão da Estância Bahia, edição Água Boa, foi responsável pela comercialização de 31.710 cabeças de gado. Contou com a presença de 3.000 pecuaristas e autoridades políticas e registrou faturamento de R$ 26,6 milhões. Esses números exponenciais refletem a força da pecuária mato-grossense, que entre 1996 e 2010, aumentou o rebanho em 93% e as exportações em quase 927%. Abates, que em 1997 eram de 1,086 milhão de cabeças, saltaram para 4,3 milhões em 2010, com animais de no máximo, 36 meses de idade, segundo levantamento da Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

Cadastro e Lances: Estância Bahia Leilões

Mais Informações: (66) 3468-6600 ou (65) 2121-6700
www.estanciabahia.com.br

ATENDIMENTO À IMPRENSA

Pec Press - Imprensa Agropecuária
Adilson Rodrigues - Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues - Coordenação e Atendimento
Telefones: (11) 3876-8648 / 8642-8773
adilson@pecpress.com.br e robson@pecpress.com.br
Acesse nosso blog: www.pecpress.blogspot.com