sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Borrega do Futuro atrai invetimentos de todo o Brasil

A Dorper Campo Verde, de Jarinu (SP), promoveu entre os dias 11 e 16 de outubro, a terceira edição do Concurso Borrega do Futuro, evento que reuniu cerca de 150 fêmeas jovens das raças Dorper e White Dorper, inscritas por criadores de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Goiás. ”Registramos crescimento no número de criadores e animais a cada edição, pela acessibilidade que o evento proporciona à melhor genética e também pela possibilidade de permitir a correção de possíveis falhas nos trabalhos de seleção”, a firma Lucas Heymeyer, responsável de vendas da cabanha.

Grande diferencial da mostra, campeãs e reservadas em cada uma das seis categorias de Dorper e White Dorper foram a leilão no dia 15, que também contou com uma bateria seleta de 20 animais da Campo Verde, genética que Heymeyer faz questão de afirmar ser de origem 100% sul-africana. As fêmeas de destaque no Grande Campeonato também foram vendidas e só foram anunciadas ao final do leilão, permitindo que fossem arrematadas de forma democrática.

Foram 41 fêmeas por R$ 434,1 mil, cinco machos por R$ 57,6 mil e pacotes de sêmen de importantes reprodutores por R$ 100,8 mil, montante que representou o expressivo faturamento de R$ 592.560,00. Em média, cada fêmea saiu por 10.589,27, enquanto os machos R$ 11.520,00.  “Foi um leilão de qualidade excepcional, característica frequente no Borrega do Futuro. Essa iniciativa em aliar uma exposição e um leilão agradou os investidores, que estão muito bem servidos de uma genética sem igual”, comentou Guilherme Sanchez, leiloeiro responsável pela vendas.

O evento reuniu cerca de 200 criadores no recinto de eventos da propriedade, principalmente de São Paulo, Goiás, Alagoas, Minas Gerais, Paraná e Pernambuco; muitos participando com borregas de 04 a 12 meses no julgamento, algumas estreando carreira de pista. “Percebemos que a cada ano os criadores selecionam os melhores animais em suas propriedades, garantindo a evolução do Dorper e do White Dorper no Brasil e também um evento muito disputado”, explica Carlos Vilhena, gerente da Dorper Campo Verde.

Destaque da competição – Em mais uma edição, a cabanha Kalil, propriedade de Eduardo Ferreira Lobo, em Indaiatuba (SP), foi o grande destaque do Concurso Borrega do Futuro. Mesmo há pouco tempo na seleção, ele desenvolveu certo tino em avaliar bons animais. Sua propriedade destacou-se como maior comprador, com quase R$ 140 mil em investimentos. Sem saber, acabou levando para sua criação a Kaiowas Konstaza E 232 (Grande Campeã da Raça Dorper) e a Gilaverti 67W (Grande Campeã White Dorper). Esses animais foram inscritos pela Kaiowas Dorper, de São Paulo, e Cabanha do Espanhol, do Paraná.

Participando pela primeira vez no concurso, o criador Saul Ferreira Moura Filho, dono Fazenda Mourão, em Jataí (GO) se juntou à mineira Ida Vale Brasil Agronegócios Ltda. para arrematar a fêmea Five Stars Catrina 140 (Reservada Grande Campeã Dorper). O goiano investe na criação de ovinos há cinco anos e decidiu comprar reprodutores Dorper ao perceber que somente o Santa Inês não era capaz de atender suas expectativas na produção de cordeiros.

“Depois que fiz esse cruzamento, consegui aumentar o rendimento de carcaça para 50% de aproveitamento, resultado que me motivou a diminuir o rebanho de bovinos e aumentar a oferta de cordeiros, Hoje, já confino mais de 1.000 animais, produção que é vendida em Goiás e também em São Paulo a um preço bem razoável”, explica.

O comprador da Reservada Grande Campeã White Dorper, a fêmea Guarantan TE 276, do expositor Fernando Hilário Fioravante, foi o criador Carlos Henrique Santos Rodrigues. Os melhores criadores e expositores da raça White Dorper foram Cabanha do Espanhol e Cabanha Interlagos. No Dorper os destaques foram a Kaiowas Dorper (Melhor Criador e Expositor) e MOV Dorper, de Atibaia/SP (segundo melhor Criador e Expositor). Incentivo extra ao investimento, os comprados das grandes campeãs ainda receberam um prêmio de R$ 5.000,00.

SAIBA MAIS:

Dorper Campo Verde – (11) 2626-9493

 
Pec Press - Imprensa Agropecuária
Adilson Rodrigues – Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues – Coordenação e Atendimento
Telefones: (11) 3876-8648 / 8642-8773
adilson@pecpress.com.br e robson@pecpress.com.br 

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Concurso Borrega do Futuro chega em sua terceira edição

A Dorper Campo Verde realiza entre os dias 14 e 15 de outubro, em Jarinu (SP), a terceira edição do Concurso Borrega do Futuro, evento muito disputado e que se firma como revelador de futuras campeãs de pista. Com uma proposta diferenciada, pensada para atrair novos investidores, o evento reunirá fêmeas de 04 a 12 meses de idade para julgamento, sendo que a campeã e a reservada em cada categoria serão ofertadas em leilão no dia 15, a partir das 14h. O Borrega do Futuro ainda distribuirá mais de R$ 50 mil em prêmios e terá transmissão simultânea pelo site www.dorpercampoverde.com.br

As estrelas principais, a Grande Campeã e a Reservada Grande Campeã nas duas raças, também serão ofertadas e os compradores, que só as conhecerão ao fim do remate, ainda receberão uma premiação em dinheiro. Por ser promotora, a Dorper Campo Verde não participará do julgamento, mas incluirá 20 fêmeas de alta produtividade no leilão, genética 100% sul-africana.


Os criadores ainda terão acesso a uma oferta especial de doses de sêmen dos reprodutores Dorper Campo Verde 1721 – Freddie (Campeão Nacional Borrego Maior 2010  e Reservado Grande Campeão White Dorper na Feinco 2011) - e Dorper Campo Verde 167 – Koster (Grande Campeão Feicorte, Araçatuba e Bauru em 2009 e Londrina e Campo dos Goytacazes 2010).

“Queremos mostrar nesse evento que a seleção de ovinos Dorper e White Dorper é um negócio promissor, principalmente agora que há uma grande demanda para o consumo de carne de cordeiro”, explica Heymeyer, ressaltando que o Borrega do Futuro é uma excelente vitrine para quem quer conferir o potencial dessas raças.

Muitas fêmeas premiadas nessa competição consagram-se em outras mostras e o retorno pode vir em pouquíssimo tempo, como aconteceu com o criador Eduardo Lobo, da Cabanha Calil, de Indaiatuba (SP). Ano passado ele comprou a Grande Campeã White Dorper Borrega do Futuro 2010 (3J TE 351, da seleção RHO Agropec.), que em pouco mais de quatro meses, sagrou-se Reservada Grande Campeã da raça na Feinco’ 2011, a pista mais disputada do Brasil.

Cerca de 150 borregas são esperadas, vindas de propriedades em São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Paraná e Rio de Janeiro.  O julgamento será realizado pelo especialista Freddie Dreyer, presidente da Namibian Dorper Breeders, que no ano passado surpreendeu a todos pelo vasto conhecimento técnico, fazendo críticas construtivas sobre os trabalhos de seleção feitos no Brasil.
“Máquina de produzir carne” - Criados pelos ingleses na África do Sul, onde a seleção completa mais de oito décadas, o Dorper e o White Dorper são as únicas raças no Brasil com aptidão exclusiva para produção de carne. São animais de muita rusticidade, com incrível fertilidade e que imprimem precocidade de carcaça aos cordeiros. De acordo com a Campo Verde, quem investe nesses ovinos conseguem agregar ganhos de até 25% nos rendimentos da propriedade, com animais que vão para abate entre 100 e 150 dias, com 40 quilos de peso, médias que definem o produto de melhor qualidade e aceitação.

“Já são mais de 40 mil animais no Brasil, número que não para de crescer, motivado especialmente pela excelente adaptabilidade de Norte a Sul do Brasil.  No Sul, por exemplo, os criadores usam mais o White Dorper para agregar valor de carcaça às raças lanadas. Nos estados mais acima do trópico, as duas raças respondem por animais produtivos e que vão para o abate mais cedo”, argumenta o engenheiro-agrônomo Carlos Vilhena, gerente da Campo Verde.

Dorper Campo Verde – (11) 2626-9493


www.dorpercampoverde.com.br

Pec Press - Imprensa Agropecuária
Adilson Rodrigues – Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues – Coordenação e Atendimento
Telefones: (11) 3876-8648 / 8642-8773
adilson@pecpress.com.br e robson@pecpress.com.br

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

22º Leilão Fazenda Sant'Anna registra faturamento de R$ 1.649.280,00

Foguete da Sant'Anna, o animal mais caro do leilão, foi
arrematado por R$ 72 mil, registrando recorde de preço em 2011
Promovido pelo empresário Jovelino Carvalho Mineiro Filho, em 2 de outubro, o 22º Leilão Fazendas Sant’Anna registrou faturamento de R$ 1.649.280,00, com a venda de uma seleta bateria de reprodutores Nelore e Brahman PO e POI. Os animais provados pelos programas de melhoramento Embrapa/ABCZ e ANCP/USP saíram pela média geral de R$ 7.033,18. 
O evento foi realizado no recinto de leilões da propriedade, em Rancharia (SP), com a presença de 500 pecuaristas.
O Brahman atingiu a melhor média: R$ 8.276,95, respaldada pela oferta especial de 50% de Foguete da Sant’Anna, filho do grande Lancefield Signature, um dos raçadores mais importantes da Austrália. O touro foi recordista de preço, sendo arrematado por R$ 72.000,00, por um condomínio formado entre a Brahman W2R, Agropecuária Rodrigues Torres e Fazenda Texas Ranch.
“Quem trabalha com melhoramento genético sabe o quando é difícil gerar um reprodutor com esses atributos. É uma genética diferenciada, que vai contribuir com a pecuária brasileira”, afirma o proprietário da W2R, que também é presidente da Associação dos Criadores de Brahman do Brasil (ACBB).
A oferta diferenciada do leilão contou com 46 investidores, de nove estados brasileiros, segundo a Estância Bahia, responsável pela organização do evento.  O estado do Mato Grosso novamente demonstrou a liderança na pecuária, respondendo por quase 50% das compras. Foi de lá que saiu também o maior investidor, a Fazenda Santa Helena, de Cáceres, que adquiriu 40 reprodutores por R$ 263.520,00.
“Mais uma vez o mercado reconheceu nossos esforços em produzir tourinhos funcionais, com aprumos bem estruturados e índices positivos para fertilidade, ganho de peso, precocidade de carcaça, facilidade de parto e caracterização racial”, afirma Jovelino Carvalho Mineiro Filho, ressaltando que a 22ª edição foi um sucesso, atendendo a todas as expectativas.
Clientes tradicionais, bem como novos investidores, aproveitaram o leilão para fazer reposição em suas propriedades ou testar novas opções em busca de melhor produtividade. “Vim ao leilão por recomendação da Estância Bahia e tenho boas expectativas para os lotes que comprei”, afirma Francisco de Ademir dos Santos, de Mato Grosso. No que depender de clientes tradicionais, o sucesso do criador está garantido. “Os animais da Sant’Anna apresentam índices excelentes para facilidade de parto, fertilidade e ganho de peso. Este ano a propriedade alcançou o melhor exame andrológico dos últimos leilões, com 95% de aproveitamento na segunda averiguação”, complementa João Gasparim.
Mercado aquecido – O 22º Leilão Fazenda Sant’Anna apontou uma grande movimentação no mercado de touros, principalmente do Centro-Oeste, que absorveu 60,9% de toda a oferta, agregando R$661.920,00 ao faturamento final. Na opinião de Jovelino Mineiro, tal movimentação é esperada nessa época do ano, com o início da estação de monta. “Ainda é muito pequena a produção de touros avaliados no Brasil, o que torna os leilões como estes muito disputados entre os pecuaristas”, afirma.

Segundo o presidente da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), Raysildo Barbosa Lôbo, para abastecer o mercado, seriam necessários cerca de 400 mil reprodutores/ano, sendo que nossa produção gira em torno de 30 mil animais avaliados. “Ainda estamos começando, porém, o mercado reconhece e paga por animais com avaliação genética”, salienta o pesquisador.

Saiba mais:
(18) 3265-1360 / www.fazendasantanna.com.br

Pec Press - Imprensa Agropecuária
Adilson Rodrigues – Jornalista Responsável (Mtb 52.769)
Robson Rodrigues – Coordenação e Atendimento
Telefones: (11) 3876-8648 / (11) 8642-8773
adilson@pecpress.com.br, robson@pecpress.com.br   
pecpress.blogspot.com